Reconhecimento etnobiológico sobre o tubarão-mangona Carcharias taurus sob a perspectiva de pescadores da Grande Florianópolis-SC, Brasil

RESUMO
O declínio populacional de muitas espécies de elasmobrânquios é conhecido ao redor do mundo, e grande parte dos tubarões encontra-se em risco de extinção. O desaparecimento dos tubarões está intimamente ligado às suas estratégias reprodutivas, como baixa fecundidade, maturação sexual tardia e padrão de crescimento lento. Tais características tornam os tubarões suscetíveis a sobrexploração pesqueira, que constitui a maior ameaça à conservação deste grupo. Adicionalmente, a pesca artesanal pode também contribuir para a sobrexploração pesqueira, tornando necessários os estudos que avaliem o impacto da pesca artesanal. Tal atividade na Grande Florianópolis é parte constituinte das tradições culturais da população local, e é caracterizada como uma importante fonte de renda e subsistência. O tubarão Carcharias taurus, conhecido popularmente como cação-mangona, é uma espécie costeira que ocorre no litoral Sudeste e Sul, e foram abundantemente pescados no passado. Ao longo dos anos verificou-se uma diminuição drástica da quantidade de C. taurus nos dados pesqueiros e, mesmo que esses dados sejam escassos ou inconclusivos, refletem uma preocupação sobre essa diminuição e evidencia-se uma lacuna no conhecimento sobre a pesca desse tubarão. Através de estudo etnobiológico, utilizando entrevistas semiestruturadas em oito comunidades pesqueiras da grande Florianópolis, buscaremos reconhecer o declínio dessa espécie do cação-magona (C. taurus). Além disso, espera-se conhecer quais as artes de pesca que possam ter contribuído com o seu desaparecimento, assim como constatar as relações entre os pescadores e a espécie, e seus conhecimentos ecológicos.
Palavras-chave: Cação; Pesca artesanal; Conhecimento ecológico; Abundância; esforço pesqueiro; Desaparecimento local; Conservação; Extinção.