Fêmeas de peixes Betta splendens preferem os machos mais agressivos?

Graduanda:

Michelly Guszak

Resumo:

A seleção sexual atua selecionando características fenotípicas, as quais dão vantagens reprodutivas às espécies, consequentemente, algumas espécies podem apresentar dimorfismo sexual e/ou alto nível de interações agonísticas intraespecífica (machos-machos). Uma espécie a qual podemos notar estas características é o peixe Betta splendens, o qual o macho possui nadadeiras maiores, e mais ornamentadas quando comparados com as fêmeas. E, além disso, são conhecidos por sua agressividade, sendo chamados popularmente de peixes-de-briga siamês. De uma maneira geral a agressividade é mantida em várias espécies, o que sugere que apresenta um alto valor adaptativo, entretanto, é difícil de avaliar isso empiricamente e até mesmo avaliar se as fêmeas preferem machos mais agressivos. Assim, o presente trabalho irá avaliar se a seleção sexual nesta espécie é influenciada pela agressividade, ou seja, se as fêmeas irão preferir os machos mais agressivos. Para testar essa hipótese serão utilizados três aquários, o maior, no qual ficará a fêmea-alvo e outros dois menores com um macho cada que não terão contato visual entre si. O aquário da fêmea será posicionado em frente aos aquários dos machos, para que assim consiga visualizá-los e possa demonstrar sua preferência, a qual será analisada através do tempo despendido em frente a cada macho. No início do experimento será inserido um espelho na lateral dos aquários de cada macho no sentido de elicitar a agressividade deles. Será quantificada a agressividade dos machos através do repertório de interações agonísticas. Desta forma, espera-se com este estudo que as fêmeas de Betta splendens tenham preferência pelos machos que demonstrarem maior agressividade.